#BlusaSemAlça da Hering



hering

Você já parou para pensar na origem de termos do dia a dia? Quem criou as palavras? Por que elas são desse jeito e não de outro? Talvez seja só um questionamento de uma estudante da área de comunicação e não seja algo tão importante.
Por outro lado devemos analisar a origem das expressões que usamos diariamente, algumas delas podem trazer mensagens racistas ou sexistas e precisamos mudar isso. Anjinhos, estamos no ano de 2020 e já está na hora de nos ligarmos e ver que não há mais espaço para desigualdades e falta de respeito.

Vagando pelo Instagram (me siga lá @siteopsquerida) vi a nova campanha #BlusaSemAlça da Hering e achei sensacional a iniciativa deles, a partir da análise de termos viram uma expressão  que é bem cotidiana que vive no nosso guarda roupa. Já sabe o que é? Se disse “blusa tomara que caia”, parabéns, você acertou.

O significado desse termo machista é bem explícito, né? Tipo, basicamente um “Espero que a blusa daquela moça caia e eu possa vê-la pelada!” Ou seja, é uma expressão que objetifica o corpo feminino,  nossos seios não são um brinquedo para ser admirado por homens muito menos órgãos sexuais, na verdade, é uma parte do nosso corpo sexualizada. Não somos um prêmio e queremos nosso lugar na sociedade.

Tendo consciência disso, o nome “tomara que caia” está caindo em desuso no mundo da moda e sendo substituída por “blusa sem alça”, muito melhor, não concorda? Então, a marca brasileira lançou recentemente um movimento para mudarmos nosso vocabulário e reconhecermos as mulheres.

A nova coleção contém 6 novas roupas sem alças, como vestidos, croppeds e macacões. Incrível, não? E além de serem peças lindas que combinam com tudo, a melhor parte é que a renda obtida pela coleção será doada para o Programa Bem Querer Mulher, que ajuda mulheres que sofreram violência e estão reconstruindo suas vidas.


Várias mulheres influentes já estão apoiando essa causa, como a Mariana Ximenes, a Jade Seba, a Ana Paula Xongani, entre outras. 


Achei maravilhoso que uma marca do nosso país se posicionou diante disso, principalmente que o Brasil é um país tão perigoso para ser uma mulher. É um dado que me entristece profundamente, pois convivemos com medo. Medo de sair sozinha, medo de andar na rua à noite, medo de usar saia, medo de ser mulher.

A blusa sem alça não é frescura, é uma luta que valoriza nossos corpos e movimentos. São pequenas coisinhas que nos fazem ter voz e um dia te nossa sonhada igualdade.
Confesso que nunca tinha notado o quão machismo um simples termo pode carregar, isso mostra o quanto o patriarcado ainda está presente em nós, mas ainda dá tempo, meninas! Uma geração que se conscientiza disso e repassa para mais pessoas já pode mudar o mundo.

O que acharam da blusa sem alça? Eu amei e estou encantada com o tanto que aprendi lendo sobre feminismo depois dessa campanha. Quero a opinião de vocês, me contem aqui nos comentários. Beijos.

#BlusaSemAlça da Hering #BlusaSemAlça da Hering Reviewed by Angel Meyer on março 04, 2020 Rating: 5

8 comentários:

  1. Eu não acho que "tomara que caia" seja machista, na verdade acho um nome engraçadinho.
    Se levarmos tudo tão a sério assim nossa vida vai ficar muito chata.
    Mas também entendo esse ponto vista, porém na minha opinião ok chamar de tomara que caia hehe ;)

    https://www.heyimwiththeband.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Acho lindo, o famoso "tomara que caia". Confesso que nunca parei para pensar que era meio machista, interpreto só como forma de falar mesmo. Mas realmente, tem uma história por trás disso.
    Não tenho problema em falar tomara que caia, ficou tão na minha mente que vai demorar pra fixar o "blusa sem alça". Tá mais fácil de ficar "Tomara que não caia" xD
    Beijos,
    Mundo Perdido da Carol
    Instagram: @carolinsweet
    Fan Page

    ResponderExcluir
  3. Gente, eu achei genial, e achei muito bem posicionada a campanha, parabéns pra marca!!

    Beijos, Gi.
    Blog Dicas da Gi

    ResponderExcluir
  4. Eu amei a campanha e nunca gostei do termo "tomara que caia" justamente por expor a mulher caso a peça caísse sabe? O termo correto é blusa sem alça mesmo.
    Big Beijos,
    Lulu on the sky

    ResponderExcluir
  5. OI Angel, achei ótima a campanha. Muitas vezes não questionamos os nomes dados às coisas e com isso não percebemos a mensagem que está por trás. Ótima essa campanha que abre esse olhar. Temos que cada vez mais retirar esses machismos embutidos no que usamos e consumimos.
    beijos
    Chris


    Inventando com a Mamãe / Instagram  / Facebook / Pinterest


    ResponderExcluir
  6. Eu nunca tinha parado pra pensar o quanto o nome do modelo da blusa é machista, adorei essa iniciativa e agora só vou usar o termo "blusa sem alça"
    Beijos ♡ Blog | Instagram | Youtube

    ResponderExcluir
  7. Nunca havia parado para pensar sobre o nome da peço. Até concordo com a marca, mas não acho que seja tão machista assim.

    Beijo!
    Cores do Vício

    ResponderExcluir
  8. Aí que a gente vê que o machismo ta tão enraizado e vem de muito tempo..
    É até difícil de apagar, de criar novo costume digamos assim. A desconstrução é demorada, mas acho que se a gente começar a mudar coisas pequenas já ajuda e muito.
    Adorei a campanha e quero chamar agora de blusa sem alça, confesso que vai demorar porque o termo tomara que caia já marcou na cabeça e confesso que muita gente nem parou pra pensar nesse nome como dessa forma.
    Beijos!
    Vem ver post novo

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.